Xeg

Xeg - Tinha de Ser

rate me

Não sei se é bom ou não termos tomado esta desisão

Da minha parte já não dava para aguentar a situação

Enfim…eu acho que só dava para ser assim

Por outro lado a tua perca faz-me ver como eras importante para mim

Lamento as discussões, as confusões em que caímos

Às vezes temos duas opções e pouco tempo para decidirmos

Nunca é bom separarmo-nos com quem foste tão fundo

Quem irradia de ternura a parte mais escura do teu mundo

Tudo o que dava para dividir, por nós foi dividido

Alegrias, tristezas, até os medos mais escondidos

Qualidades, defeitos, ódios, afectos,

Dá a maior dor no peito quando lemos os nossos projectos

Viver junto, ter filhos, como quase toda a gente

Como o que o amor sentíssemos nessa altura fosse durar para sempre

Sem pensamentos interesseiros…apenas puros e verdadeiros

E sempre nos respeitamos mutuamente como parceiros

Sem segundas intenções, entre nós tudo era claro

Sem truques, nem invenções o que hoje em dia é raro

Umas conversas, promessas, loucuras quentes e perversas

Um grande amor quando acaba, parte o coração em peças

O que se pode fazer, quando nada há a ser feito?

O destino marca o ritmo e nós dançamos a seu jeito

Por entre tangos e salsas, fandango, rumbas e valsas

Umas em salões, outras em pedras descalças

Toda a vida é uma metáfora entre o pensamento e a realidade

Em distinguir uma da outra é que está a dificuldade

Quero que continues a sonhar e realizes os teus sonhos

Mesmo que estejamos separados desejo-te um futuro risonho

E tu mereces concretizar tudo aquilo que me falavas

Eu sei que tu sabes que é com carinho com que te escrevo estas palavras

Não sei se ainda me amas, mas tenho a certeza que me amavas

Assim quer como eu a ti, quer quando rias ou choravas

Refrão:

Baby, diz-me onde falhei, eu volto atrás

Se é tão bom viver contigo, então onde estas?

Baby, diz que não sonhei, nós somos iguais

Porque o dia hoje é noite e amanhã não há mais

Recordo a noite em que começamos, do teu cheiro, do teu sabor

Da primeira vez que fizemos sexo, da última em que fizemos amor

Lembro-me tão bem daquelas vezes em que só me deixavas beijar

Até que eu te deixei no comboio, parece que o mundo ia acabar

Daquele vazio, o infinito, aquelas ânsias que sentia

Como se fosse o último dia e o mundo acabasse ali

Era tudo tão pequeno, só isso era intenso

E às vezes o que eu sinto sobrepõe-se ao que eu penso

Já pensei pedir desculpas, mas se alguma vez te magoei

Foi ao ser sincero contigo, a dizer tudo o que pensei

Foram discussões e tolerância, falta de tempo e distância

Pequenos pormenores passaram a ter grande importância

Lembraste quando eu te convidada para sair? Tu dizias: “não posso”

Não conseguias resistir e o mundo inteiro era nosso

Não havia trabalhos nem exames, responsabilidades nem stress

Fazíamos amor onde e quando a vontade nos desse

Era tudo tão bom, tipo tavamos de férias

Lembraste quando me dizias: “ hoje não vale conversas sérias”?

Lembraste como eras chata e as birras que fazias

Só porque eu não te via há apenas dois dias

Quem diria que um dia isso tudo fosse desaparecer

A paixão tapou os problemas que o amor não foi capaz de resolver

Às vezes o que parece consistente nem sempre resulta

Também é inútil tentarmos ver de quem foi a culpa

Porque não se trata de culpa mas sim de sentimentos

Que se foram perdendo e desgastando com o tempo

Foram mais de 2 anos de amor, sexo e planos

Imagina o tronco de uma árvore que à medida que cresce

Se vai dividindo em ramos, par um para o seu lado

Mas tudo o que vivemos por mim será recordado

Até ao dia em que os nossos caminhos se separaram

Eu acho que há sempre carinho entre duas pessoas que se amaram

Refrão:

Baby, diz-me onde falhei, eu volto atrás

Se é tão bom viver contigo, então onde estas?

Baby, diz que não sonhei, nós somos iguais

Porque o dia hoje é noite e amanhã não há mais

Get this song at:  amazon.com  sheetmusicplus.com

Share your thoughts

0 Comments found